quarta-feira, março 07, 2007

50 anos de gastos e mais gastos...

a RTP comemora 50 anos...hum.. não posso desejar mais 50...desejava mesmo era que fosse vendida...
"A RTP obteve um resultado líquido neativo de 24,7 milhões de euros em 2006. Um valor que compara com prejuízos de 31,9 milhões no ano anterior.
A RTP não deve conseguir alcançar um resultado líquido positivo antes de 2013, disse o administrador da estação pública, Ponce Leão à «Agência Financeira».
«Seguramente não tem condições (para alcançar lucros) antes de 2013», disse à margem da apresentação de resultados. "
A única coisa a concluir de uma empresa que recebe fundos do estado, que tem fortes receitas de publicidade e que apresenta ano após ano prejuízos é que a "gestão" é muito má... .... os sucessivos governos têm alinhado nesta fantochada... porque será?.....

em 2005 a coisa em salários estava assim:
"campeão dos campeões dos vencimentos da RTP, Luís Andrade, ultrapassa, e de que maneira, esse total de 9647,12 euros. O antigo director de programas ganhou em Outubro 24 117,99 euros, quase cinco mil contos, ou seja, mais, muito mais, do dobro de Jorge Sampaio. Suportada, duplamente, pelos portugueses – através dos impostos e da taxa do audovisual paga, mensalmente, na factura da electricidade –, a RTP dá-se ao luxo, em período de acentuada crise económica, de remunerar de forma milionária alguns dos seus trabalhadores, a começar por Luís Andrade, pelo menos a avaliar pelos mapas de Outubro. Nesse mês, Andrade teve um vencimento base de 3742,53, mais 8375,46 de prémios e subsídios regulares. Mas a maior fatia na folha de vencimentos resultou de uma terceira rubrica, denominada de prestações irregulares, a parte de leão, afinal de contas: 12 mil euros, nem mais nem menos um cêntimo. Os tais 24 117,99 euros.A remuneração base de José Alberto Carvalho é inferior: 2183,33. Mas o jornalista da RTP tem direito a prémios e subsídios regulares superiores: 12 823,94. O ordenado total do agora director-pivô da estação pública de televisão ronda, contudo, os velhos 4500 contos, porque ainda tem de se incluir 7299,27 euros de prestações irregulares, como consta da lista de salários de Outubro. Aliás, dos mapas desse mês, aos quais o Correio da Manhã teve acesso, importa sublinhar o facto de, entre as ‘trutas’, apenas Carvalho e Andrade terem direito ao aludido benefício.José Alberto Carvalho, segundo do ‘ranking’ em Outubro, triplica o ordenado do primeiro-ministro – 5173,46, mais 2069,38 de despesas de representação – , batendo por margem muito confortável o terceiro da lista milionária, José Rodrigues dos Santos, que embolsou um total de 14 327,12 euros. Judite de Sousa ganha menos cerca de 150 contos que o ex-director de informação, sendo a quarta de um grupo pago a peso de ouro.A lista dos ordenados dos funcionários da RTP pode, contudo, enfermar de alguns erros. Por defeito, sublinhe-se. E a razão é simples: de Outubro para cá houve mudanças na equipa dirigente. Por outras palavras: José Alberto Carvalho foi promovido à direcção de informação e Nuno Santos passou de segundo a primeiro da estrutura directiva dos Programas. O sucessor de Andrade era, em Outubro, sexto da lista, com um total de 10 312,29 euros, isto é, a 31,05e da quinta do ‘ranking’, Maria José Nunes, a directora de produção, que também trocou a SIC pelo canal público em Outubro de 2001. Quem também deverá, agora, ganhar mais é o novo director de informação. Luís Marinho, que tinha – e mantém – idêntico cargo na RDP. Na rádio, em Outubro, vencia 6217,46 euros ilíquidos, sendo o ordenado base inferior, para não variar, aos chamados prémios e subsídios regulares (2684,00, mais 3533,46), ou seja, menos do que recebia Manuel Falcão – um total de 9391,16 euros–, director da 2, o sétimo da lista de ordenados chorudos, imediatamente à frente Fátima Campos Ferreira, com menos 81,74 euros, mesmo assim mais de 1800 contos. A jornalista que apresenta o ‘Prós e Contras’, não obstante o oitavo lugar na tabela, consegue, mesmo assim, meter mais dinheiro ao bolso que alguns homens da estrutura dirigente. Falamos, por exemplo, de Manuel da Costa, Miguel Barroso (cada um recebe à volta de 4600 euros) e Lopes Araújo, director da RTP Internacional, que ganha um pouco mais de 8000 euros mensalmente.Mas os bons ordenados não são tudo. É preciso juntar, em alguns dos casos, as habituais mordomias, à semelhança do que acontece nas empresas privadas, isto é, carro, telefone e gasolina, para lá de despesas de representação, nomeadamente refeições. ADMINISTRAÇÃO NÃO RECONHECE EXAGERO NOS VENCIMENTOSO administrador da RTP Luís Marques não fala em números, mas defende que os ordenados na estação pública “não são exagerados”. No entanto, o responsável acrescenta que, devido a contratos assinados no passado, a empresa “tem uma tabela salarial de alguns quadros que não é fácil de alterar”.“Em geral, os vencimentos na RTP não são exagerados, estão em sintonia com aquilo que é o normal no mercado”, afirma Luís Marques, acrescentando que “não há grandes diferenças” quando os vencimentos da RTP são comparados “com os de profissionais que desenvolvem as mesmas actividades noutros operadores”.O administrador do canal do Estado afirma ainda que os prémios e subsídios regulares pagos a alguns funcionários são normais. “Há um conjunto de remunerações variáveis em função do cargo que as pessoas desempenham”, explica.Sobre as “prestações irregulares”, Luís Marques diz que “se pode tratar de algo pago por antecipação”.E relativamente aos cargos de ‘consultores’ que surgem na tabela salarial a que o CM teve acesso – nomeadamente atribuídos ao ex-director de Programas, Luís Andrade, e ao antigo director de Informação, José Rodrigues dos Santos –, o administrador da RTP declara ainda que está relacionado “com o acordo de empresa. Há um certo tipo de cargos dentro da empresa que, a partir de um determinado nível de desenvolvimento, têm essa categoria de consultores”, conclui o responsável. DIRECTORES TÊM 12º ANOA fazer fé nos mapas de ordenados, nenhum dos novos directores de informação e de Programas tem licenciatura. José Alberto Carvalho e Nuno Santos concluíram o ensino secundário (12.º ano ou equivalente). No caso de Luís Marinho há uma omissão. Na lista de Outubro, altura em que apenas trabalhava na RDP, podia ler-se relativamente ao item habilitação: "Desconhecido ou não especificado."José Rodrigues dos Santos e Judite de Sousa, ex-director e ex-directora adjunta de informação, em contrapartida, concluíram o ensino superior: ele em Jornalismo e ela em Letras. O anterior director de programas, Luís Andrade, há 41 anos nos quadros da televisão pública, fez a 4.ª classe. MAPAS 'LIMPOS' DAS PAREDESAs listas dos vencimentos chegaram a estar afixadas nas paredes das instalações da RTP, após a última mudança nas direcções. Mas não tiveram tempo para amarelecer. A direcção de recursos humanos, garantem-nos, foi célere a pedir à secção de logística para recolher os mapas, pois, ainda de acordo com as nossas fontes, "os directores, provavelmente incomodados, terão questionado a administração sobre o significado da afixação". Apesar da operação, alguns funcionários conseguiram fotocopiar o que bem entenderam. NOVA TABELA A 1 DE MARÇOA nova tabela salarial da RTP, aprovada quinta-feira, entrará em vigor a 1 de Março. O valor mais elevado de vencimento base atinge os 4500 euros, ou seja, muito acima dos números que se praticam, só a ele podendo aspirar os quadros superiores. O mínimo estabelecido é 650 euros e destina-se aos assistentes de manutenção de infra-estruturas. Entre o montante mais baixo e o mais alto há 54 escalões, cifrando-se a diferença entre o primeiro e o último em 3850 euros (cerca de 770 contos)."

tanto despesismo...
qualquer profissional que saia da sic fica logo contratado na RTP: José Alberto Carvalho, Alberta Marques Fernandes; Nuno Santos, Catarina Furtado, Sílvia Alberto e Cª Ilimitada...parece..
...e se pensarmos que mesmo com tanto dinheiro mal gasto temos Fatima Campos Ferreira completamente parcial nos seus debates... Marcelo Rebelo de Sousa a mandar os bitaites que lhe apetece e a promover o que bem lhe apetece...
ainda apresentadores como estes...





































3 comentários:

Anónimo disse...

pode crer colega, na rtp gasta-se o que se tem e o que não se tem. lembro-me do caso futre entre outras coisas escandalosas.
sou apologista da venda imediata/privatização da RTP.

Dae-su Oh disse...

daqui a uns anos isso dá lucro, resta saber quando. ;)

adrianeites disse...

talvez daqui a 50 anos..