segunda-feira, agosto 27, 2007

O Loby!

Hoje escrevo sobre os exorbitantes e inacessíveis preços dos seguros de saúde em Portugal e por isso os primeiros adjectivos que ocorrem para qualificar esta temática são, os já referidos, exorbitância e inacessível.
Portugal está a décadas de ser um Estado Social, aliás…. Com este rumo será até utópico pensar que algum dia isso poderá acontecer…. Dia após dia temos verdadeiros atentados à constituição e á saúde. Os loby’s instalados na saúde (as seguradoras são participadas da banca) fazem com que as pessoas gastem fortunas em seguros de saúde. Estou neste momento a analisar as propostas das seguradoras e asseguro-vos (chega a ser demagógico usar uma derivação de seguro) que todas são caríssimas e todas têm períodos de carência ridículos e excepções completamente indignas!
Com estas constatações lamento informar que não vislumbro solução para isto….. apetecia-me partir tudo..mas não se pode enveredar por aí… mas se essa fosse alternativa…

11 comentários:

quintino disse...

Meu caro, a minha mulher tem um na Allianz (passe a publicidade).
Até ao momento não a chatearam. Pudera, paga ali 25 ou 30€ todos os meses e só recorreu ao mesmo 2 vezes. E para "bagatelas".
Do que sei, a porca torce o rabo é quando se quer avançar para coisas mais caras... e repare-se que ninguém avança para coisas mais caras só por querer...
Mas é como diz, os tipos dão-nos tudo até ao momento em que precisamos deles. Aí, o caso muda radicalmente...
Post Scriptum - Sinta-se à vontade em ser portista. Eu também sou.

Belzebu disse...

Por acaso tenho equacionado ultimamente, a possibilidade de fazer um tal de seguro. Ainda não o fiz pois temo sofrer um ataque, quando me forem apresentadas as condições, o que ainda não será coberto pelo dito cujo! Sendo assim, decidi continuar de boa saúde por mais uns tempos!

eeheh!! Aquele abraço desde um inferno próximo de si!

Tiago R Cardoso disse...

Quando as pessoas precisam de seguros privados de saúde é a clara demonstração do estado que está o sistema nacional.

Zé Povinho disse...

Uma vez em conversa amena com um mediador de sguros ouvi uma daquelas pérolas que não se esquecem: Os seguros de saúde são caros, porque a percentagem dos que os fazem. Ando mesmo desfazado da realidade, antigamente conquistava-se mercado praticando preços baixos, era a estratégia infalível, hoje parece que já não é assim.
Abraço do Zé

Professorinha disse...

Num país como este, de pessoas mesquinhas, nada como uns seguros mesquinhos... Infelizmente este é o país que temos...

Beijos

adrianeites disse...

quintino: com muito orgulho sou POrtista... he he..
os prémios dos seguros são carissimos... e as complicações de que fala são a mais pura das verdades..

belbezu: boa opção!

Tiago: está mau o cenário! mesmo mau!

Ze povinho: é bem verdade o que diz.. a lei da oferta e procura nos seguros é antónima da tradicional!

Professorinha: está fraquinho este país não está?""? ninguém lança uma OPA a este País?


cp's

C Valente disse...

O Estado encerra hospitais, e outros serviços de saúde, os privados apresentam-se como
Cogumelos, e estes grupos poderosos criam os seguros de saúde associados
Como o estado favorece esta situação ás companhias é sacar,
Onde pára a Segurança Social conforme previsto na Constituição ?
Saudações amigas

adrianeites disse...

a constituição nesse aspecto é quase perfeccionista... o problema são os governantes..

de onde veio e para foi Luis Filipe Pereira???

C Valente disse...

A constituição , os programas de governo, de partidos. No papel, em teoria é tudo de facto perfeito, o pior são os homens, e a sua interpretação, e como se diz do inferno está...........
Saudações amigas

Euzinha disse...

Olá, boa noite.
Quero ahgradecer a visita que fez ao meu blogue e as palavras simpáticas que lá escreveu.
Quanto ao que escreve, e com toda a razão,os seguros privados são caros, mas como tudo na vida esse "caro" é relativo.
Essa é uma verdade. Mas hoje em dia ter um seguro de saúde privado está na ordem do dia. As filas de espera nos postos de saúde, toda a burocracia que existe, para fazer exames, cirurgias, etc, é perfeitamente surreal. Só quem tem conhecimenmtos é que se vai "safando". Por isso, apesar de ainda caros para muitas bolsas, eu sou apologista de um seguro de saúde privado. Lógico que há casos e casos, e como diz o amigo Quintino, a esposa paga uma boa quantia e não usufriu praticamente dele. Mas só deve dar Graças a Deus, pois ainda bem que tem uma esposa saudável e que raramente recorre ao médico.
Mas há pessoas, que na ineficácia do médico da segurança social, recorrem a médicos particulares e a essas pessoas o seguro de saúde privado dá-lhes imenso resultado. Pois existem redes privadas que têm inumeros prestadores de serviço, bem conceituados na praça e o utente paga por exemplo 12,50 euros numa consulta particular, quando pagaria uns 40 ou mais euros se não tivesse Seguro.
Os períodos de carência, é natural que os coloquem, pois se alguém precisasse de ser operado e fosse só fazer o seguro por essa razão, e no ano seguinte desistisse, não era justo também.
Além de que se eventualmente surgir alguma situação que seja "nova" e não doença já existente, esses períodos de carência podem ser alterados, desde que devidamente comprovados.
Sei do que falo e acreditem, quem realmente tem problemas de saúde e gasta constantemente balurdios num médico privado, o Seguro de Saúde compensa e de que forma.
Um beijinho
E.

adrianeites disse...

sem dívida que os seguros só "compensam" para quem os usa!