quarta-feira, outubro 17, 2007

as coisas a vir ao de cima!


CARREGUE NA IMAGEM!!!

muitos são os blogues que têm hoje textos sobre este flagelo mundial que é a pobreza! algo se tem de fazer!

sugiro: o guardião; notas soltas ideias tontas ou valores portugueses (entre outros)


____//_______





Quando as coisas parecem querer acalmar no BCP surge sempre qualquer coisa, surge um podre!
O maior banco privado nacional, um "peso pesado" do nosso mercado financeiro desprestigia-se dia após dia em Portugal e no estrangeiro.
Cada vez mais acredito que aqueles que vêm concomitantemente, em espaços como prós e contras por exemplo, referir que o tecido empresarial português caracterizado pelas PME's tem como característica principal a desorganização, a promiscuidade, apenas o dizem porque fica bem!
Em boa verdade as grandes empresas estão carregadas de situações promiscuas. No BCP, por exemplo, onde o banco terá emprestando dinheiro ao filho de Jardim (empresa cujo filho tinha participação social) e mais tarde considerou esse crédito como incobrável!
desde 1992 que a concessão de créditos a órgãos da administração é terminantemente proibida... obviamente Jardim refugiar-se-à no facto do filho ter apenas uma mera participação social e tal na empresa e que por isso não violaram lei nenhuma...

vamos ver se Constâncio continua a lamber as botas a Jardim ou se toma as devidas diligências!




___//______






15 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

mas o povo é que se lixa sempre, experimentem não pagar a divida ao banco, que ele mostra o que significa incobrável.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Voltarei para comentar este texto. Hoje só quero convidar-te a juntares-te a nós no NOTAS SOLTAS IDEIAS TONTAS (http://notassoltasideiastontas.blogspot.com) no grito contra a pobreza, hoje dia 17/10/07 em que, internacionalmente, se exige a sua erradicação.

Petrusednem disse...

é uma palhaçada!
Se eu não pagar a minha prestação 2 ou 3 meses seguidos, estou tramado, tento renegociar e não consigo os valores pretendidos... o que é que me acontece?!
A primeira coisa que o banco faz é pedir a minha insolvência, tal como o fazem para as empresas!

Os bancos são há algum tempo os "Reis" dos pedidos de insolvência...

Porque é que não o fizeram nestes dois casos?!!!

Enfim .

quintarantino disse...

Caro amigo, você desculpará certamente o desabafo, mas nem imagina o gozo que me dá (eu bem sei que não devia dar, mas dá) ver uma das referências do sector privado, da economia nacional, metida nestas embrulhadas. E sabe porquê? Porque são estes que andam lá nos Compromissos Portugal e afins a pregar as virtudes do privado e a apontar os podres do público, esquecendo que nas duas casas há de tudo. De tudo. A postura é assim um bocado para o género: olhai para o que nós dizemos, mas não olheis para o que fazemos!

De qualquer modo, é lamentável. E preocupante. E será que explica certas guerras?

adrianeites disse...

nada tenho a desculpar quintarantino! free coments in my blogue!

concordo especialmente com isto: " esquecendo que nas duas casas há de tudo"

Zé Povinho disse...

Público ou privado, mas sempre dependentes do factor humano...
Hoje estou por cá para levantar a minha voz, manifestando a minha indignação perante a fome e a miséria que grassam por este mundo, e naturalmente no nosso País. Eu acrescentaria ainda o demprego, que também é uma causa destes males.
O alerta contra o falhanço das políticas de redistribuição da riqueza gerada, que compete aos governos e a apatia da sociedade, de onde não me excluo, naturalmente.
Abraço do Zé

Fernanda e Poemas disse...

OláAmigo Adrianeites, bom dia.....
Gostei da tua postagem.
Grata pela passagem pelo meu blogue.
Beijinhos!

Do jardim florido da vida
colhes-te um dia, uma linda flor,
com a pureza do teu doce olhar.
Será!
Como a luz do sol é luar.

Fernandinha

JOY disse...

Boas ,

É a primeira vez que visito o teu blog e sinceramente gostei e vou voltar, em relação ao teu post,acho vergonhoso que Jardim Gonçalves continue a dizer que desconhecia a situação,então o presidente desta instituição bancária não sabe que há um gajo a dar um calote de 12 milhões de euros e que por acaso é seu filho e pelos vistos não é unico ? Se qualquer um de nós estiver a dever 2 ou 3 mil euros cai o Carmo e a Trindade como diz o " petrusednem " eu fiz aquilo que podia para demostrar a minha indignação ,Cancelei as contas no banco.

Um abraço

JOY

sveronica disse...

Bom dia, pq aqui ainda são 10 da manhã. Obrigada pelo prazer de tua companhia ontem na festa em meus Momentos de Vida. Fizestes uma Menina Feliz. Vou me conter em relação ao post, pq já o comentei em Notas Soltas e não queria ser reduntante.

Deixo-te um beijinho

Laurentina disse...

Oh deixem la os rapazes viver a vidinha deles coitados...ninguém merece gente como vós sempre a deitar lenha para a fogueira ...puxa vida os pobre moços a fazerem pela vida e vomeçês a não deixarem IRRA que é pura maurdade!!!

Beijão grande para todos aqui da tertulia

7 Pecados Mortais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
7 Pecados Mortais disse...

Venho aqui dar as mãos à causa que é a luta contra a pobreza. Eu e Valores Portugueses em parceria fizemos a nossa parte como tu fizeste a tua. Ás tuas mãos juntamos as nossas.
Em relação ao post, acho que devia de ser daqueles em que devia de haver imagens "Banqueiras" e por baixo a dizer, tipo "Euronews" - Sem Comentários...Que se pode dizer desta situação? Melhor...perdoem as dívidas a quem é pobre!! Eles que consultem as contas e vejam quem realmente necessita! Desculpa o que vou dizer, mas a Banca mete-me nojo! (E eu já fui Bancário) Abraços.

Odysseus disse...

Eu fujo mais a outra linha, por muito que gostasse de focar temais mais sensíveis, ou promover o blog não foge para esse padrão, deixo isso com outros e sigo a minha lista. Mas fazes bem em focar quem se dá ao trabalho de mostrar o mal que vai no mundo.

quintarantino disse...

PEÇO DESCULPA MAS ESTA É A ÚNICA FORMA QUE ENCONTREI DE AGRADECER PESSOALMENTE A LEITURA DO notassoltasideiastontas.blogspot.com:

Eu, brincando com o pseudónimo que resolvi adoptar, estou "atarantinado".

Comecei, indeciso, com este projecto pelo mero gozo da escrita. E porque tenho um ou outro "bichinho" a roer aqui dentro.

Circunstâncias várias levaram a que só neste meio de comunicação pudesse dar azo à veia da escrita.

Adoptei uma linha de rumo e avancei decidido. Procurando ser equidistante nas análises, mas não me inibindo de as dar.

Umas das críticas mais recorrentes que me têm feito (pelos mais variados meios) é a de que valorizo e destaco essencialmente o que de mau se faz. Especialmente na política.

Costumo responder a brincar que para destacar o bom (que também o há) os políticos têm os assessores.
Não precisam da minha ajuda.
Aliás, já por lá passei e por isso sinto-me relativamente à vontade para o dizer.

Em Agosto tive a primeira prova de que a blogosfera também é um espaço de amizade e solidariedade dado que, na minha ausência em férias, contei com a prestimosa ajuda e colaboração do Tiago R. Cardoso para me assegurar o expediente.

Recentemente, consegui convecê-lo a juntar-se a este projecto.
Almejei ainda unir a minha voz à da Silêncio Culpado.
Foi um enorme passo em frente que se deu neste projecto.

Vieram, os novos autores, enriquecer as perspectivas, as formas de escrita, de temas e de análise.
Provou-se, mais uma vez, que aqui se está mesmo ante um espaço de liberdade. De opinião, essencialmente.

Ontem atingiu-se, até ao momento presente, o ponto mais alto de participações efectivas neste blogue.

Registo esse facto com apreço. Aghradeço a cada um dos que cá vieram que o tenham feito.
Mas muito particularmente que tenham comentado.

Porque é para isso que escrevemos. Para que as pessoas reajam. Se ergam, se sintam motivadas a escrever, a dizer que sim e que não, porque entendem que deve ser desta forma e não daquela.

Não sei se iremos conseguir manter o nível maciço (pelo menos para este blogue) de comentários, mas gostaria que tal acontecesse.
Porque só assim saberemos que estamos a mexer com as consciências.

E que, apesar de tudo, as pessoas sentem que a sua opinião pode marcar a diferença. E que também a política pela política pode ser uma forma de estar, uma arte nobre, pois devia ser através dela que se edificaria um mundo melhor.

Obrigado a todos e voltem sempre. Mas, àqueles que ainda não se atreveram a comentar, aqui façam-no.
Como puderam ver ontem, aqui são todos bem recebidos.
Mesmo aqueles que venham com cantigas de escárnio e mal-dizer.
É que, para esses, e apenas me recordo de um tal Machado, há sempre resposta à altura.

adrianeites disse...

MUITO BEM!