sexta-feira, maio 09, 2008

hoje escrevo sobre a possibilidade de imposição de quotas para que o poder politico tenha uma percentagem equivalente de homens e mulheres...
sou contra..... totalmente contra..
Nós vivemos num estado de direito, pleno de liberdades e garantias para os cidadãos e por isso devem ser as pessoas a decidirem livremente e não pode ser um decreto que diga como devem ser feitas as escolhas...
Ontem ouvia Ana Drago, deputada do B.esquerda, num discurso totalmente hipócrita a dizer que ela própria inicialmente pensava que devia ser o tempo e a mudança de mentalidades a resolver o desiquilibrio entre homens e mulheres... mas que agora pensava ser necessário tomar medidas para que isso aconteça...
vamos lá ver uma coisa: A constituição defende a igualdade entre homens e mulheres.. Imaginem agora o que é o Fulano "Lopes da Silva" que até é talentoso e tal e que vê chumbadas as suas pretensões de ser ministro das Finanças apenas porque o elenco governativo tem já 50% de homens e como tal ele já não pode ser ministro.. mesmo sendo competente..
Estaríamos aqui perante uma discriminação pura e deliberada.. o que vai contra a constituição..
*******************upate 10/05***********
Resposta ao teu comentário, Luciano:

Quando lançam um concurso, seja ele público ou privado, para um cargo de grande ou pequena responsabilidade, a forma de atribuir o cargo deve ser o resultado de uma prova de aferição, de um exame, um teste ou o que quer que seja.

Ou seja deve ser o(a) melhor candidato a ficar com o cargo...independentemente do sexo,etc, etc...

Se um estado atribui quotas com o pretenso objectivo de igualizar a percentagem de homens e mulheres está automaticamente a viciar o sistema...está a ir contra a constituição que defende a igualdade de direitos...

A ideia que os (as) defensores(as) das quotas querem passar é que no poder politico abundam os homens porque existem interesses instalados e que a única forma de os combater é a imposição de quotas…

Em todos os partidos políticos são mais as militantes que os militantes… o voto de uma mulher é logicamente igual ao de um homem. Assim sendo parece-me de uma total desonestidade intelectual dizer que as quotas são a única forma de combater a assimetria numérica entre homens e mulheres… A forma de combater isso é o voto das mulheres….
Recuso-me enveredar pela vitimização da mulher… A mulher tem o mesmo direito que homem, As mulheres estão em maior número em Portugal, Os partidos políticos elegem livremente os seus líderes…
***************************************
Sobre o apito final…
1º O Sr.Ricardo Costa procurou objectivamente o protagonismo, discursou com mais traquejo e empenho do que qualquer politico. Este senhor devia-se remeter ao silêncio, condenou, está condenado, que se cumpram os trâmites legais e mais nada!
2º O Porto perde 3 pontos, fico triste por não recorrer. Por em causa a campanha 2003/2004 onde Deco, Ricardo Carvalho, Maniche, Vítor Baía & Cª sob a tutela do Grande Mourinho foram campeões nacionais, europeus e mais tarde mundiais é no mínimo hilariante!
3º Deixemos o Conselho de Justiça da Federação decidir!

5 comentários:

césar Luciano disse...

Explica lá isso melhor...

Laurentina disse...

Hummm, a forma como expões o assunto não me convenceu...
Por exemplo em Espanha as quotas não existem ainda mas a mentalidade do "Primeiro" deles é muito á frente,tem no governo 10 mulheres ministras...e olha que ele até é bem casado segundo consta.
Eheheheheh, esta ultima tirada foi na tanga.

Bom fim de semana
beijão grande

césar Luciano disse...

Antes de mais Obrigado pela explicação.
Eu concordo contigo, acho que a imposição de quotas vai contra a própria democracia.

Carol disse...

Não gosto de mudanças impostas, mas sim que resultem de processos de evolução naturais. Como tal, ou contra as quotas.

C Valente disse...

Saudações amigas