sexta-feira, junho 09, 2006

No dia em que se dá pontapé de saída no mundial de futebol, Alemanha 2006, inicia-se um novo ciclo na minha vida profissional. Hoje começo a trabalhar numa nova empresa. É um desafio que tenciono vencer, mas não é por isso que escrevo. Escrevo pelo sentimento gerado pelo facto da saída da outra empresa. Saí de uma empresa para outra por uma série de razões como remuneração, tipo de emprego, condições. Sai de forma responsável. Trabalhei o tempo legal, cumpri com as minhas obrigações enviando todas as modelos 22, deixei informação muito avançada para as declarações anuais etc.…a empresa nada tem a apontar a mim e eu também nada tenho a apontar à empresa
Apesar de sair para um emprego supostamente melhor, de ter mais regalias, ganhar mais posso dizer (até porque já sou repetente) que não é fácil sair de uma empresa quando desempenhamos funções de forma séria e competente, quando estamos entrosados com a orgânica da empresa, quando temos um bom relacionamento com entidade patronal, colaboradores, clientes e outros. Quanto maior for o “tempo de casa” maior é esse sentimento paradoxal.
Não posso é ficar melancólico e bora lá trabalhar.
Como disse inicia-se o mundial de futebol. Os favoritos são os do costume, aliás o favorito, o Brasil é o grande candidato. Tem os melhores jogadores do meio campo para a frente.
A Alemanha por jogar em casa e pela tradição, a França por Zidane, Henry & Cª, a Itália e Argentina pela tradição são também fortes candidata. Temos ainda a Holanda, Espanha, Republica Checa, Suécia e Portugal têm também possibilidades pois a nestas coisas também é preciso sorte.
Já agora sobre Portugal deixem-me dizer umas coisas:
Não gosto, nunca gostei, nem nunca gostarei de Scolari, Ricardo e Nuno Gomes;
Esse brasileiro que manda na selecção preferiu convocar um pacato e mediano jogador lesionado, cheio de problemas físicos – Boa Morte (e também Nuno Gomes) do que convocar um grande jogador de grande gabarito, melhor jogador da superliga 2005/2006, extremo português em melhor forma (digo eu) – Ricardo Quaresma;
Cristiano Ronaldo sabe umas coisas, não é mau, tem força, velocidade e habilidade mas nada ganhou até hoje. NADA! Por exemplo figo, jogador máximo da Selecção que muita coisa já ganhou sabe ser profissional a tempo inteiro, não se arma em bom;
Hélder Postiga marcou seis ou sete golos nas últimas duas ligas… jogou pouco. Quim é o terceiro guarda-redes do Benfica, Hugo Viana jogou pouco mais de mil minutos nos últimos 2 anos, Pedro Emanuel foi o titular do Porto, ora ao centro ora à esquerda mas foi o suplente Ricardo Costa quem foi convocado, Nuno Gomes e Boa Morte, como já referi ainda não jogaram. Estão com problemas físicos desde sempre (lembram-se de Paulo Sousa no mundial de 2002);
Portugal está num grupo mais do que acessível, por isso vamos lá passar a fase seguinte e depois vê-se.

1 comentário:

Visitante X disse...

Boa sorte na nova empresa ;)