sábado, junho 09, 2007

as cábulas! o que vai mal!

Sempre achei mal algumas coisas no ensino. A forma de avaliação de algumas disciplinas, por exemplo, é muitas vezes desajustada!

As disciplinas com elevada componente teórica são quase sempre avaliadas de forma tradicional…. E isso leva a cábulas…. Quem nunca cabulou?
Muitas são as formas de copiar: rolinhos atados com fio de sediela, simples post it, desdobráveis, memória da calculadora, no porta-lapis, no telemóvel, escondidas no corpo, como a imagem!

Daqui advém um preconceito muito grande por parte dos professores… que grande…! Sempre me considerei um bom observador e por isso mesmo nas frequências conseguia verificar quem estava a copiar e como o fazia…. Muitos docentes viam em mim um sério candidato a ser apanhado, apesar de nunca o ser, e por isso fui surpreendido algumas vezes por eles quando pegava num lenço de papel! Por outro lado haviam umas colegas que copiavam como se não houvesse amanhã, á descarada, e nunca foram interpeladas, mesmo com o ruído do endireitar do papelzinho.

Seria preferível n’alguns casos testes de consulta! Digo eu, sei lá!

Agora reparem na autodefesa. Não admiti ter copiado!

7 comentários:

Zé Povinho disse...

Não copiei por manifesta falta de jeito, mas fiz sempre cábulas que me ajudavam bastante a fixar matéria que eu sabia ter ficado para trás. Nem tudo foi inútil, admito.
Abraço

o guardião disse...

Eu não copiava e até sacava notas razoáveis, mas vi uma série de esquemas com imensa imaginação, que invariavelmente falhavam por acidentes imprevisto. Hoje rio-me de cada vez que recordo alguns desses episódios.
Recordar faz bem
Cumprimentos

Odysseus disse...

Houve uma ou outra disciplina que la tinah que ir usando, acho estranho quando uns dizem que não o fazem, um dos grandes problemas era a falta de tempo para estudar, muitos testes de seguida, havia coisas que não dava para saber, e um dos grandes males do ensino é que obrigam a decorar, mas lembro-me de a história eu sem copiar tirava melhores notas que qq um com cábulas.

adrianeites disse...

exactamente ze povinho quando as cábulas são feitas pelo próprio podem ter o efeito de servir de estudo!

guardião: de facto alguns esquemas, alguns até quase perfeitos, falhavam sempre por alguma coisa.. recordo-me que a determinada disciplina uns alunos conseguiram saber as perguntas teóricas que iam sair no teste.. bisbilhotaram a mala do professor... esquema perfeito.. acontece que a pessoa que escreveu enganou-se e trocou "penhor" por "penhora" .. barraco.. a pergunta no teste éra qq coisa do género: defina penhora.. e os desatentos (tantos!!!!) começaram a resposta por: penhor é.... barraco armado!

odysseus partilho do que escreveste... Há coisas que não faz sentido memorisar, há outras que é impossivel memorisar, outras ainda que é ridiculo faz-lo!

cp's

Pipinha disse...

Lembro-me de um exame onde o prof. só perguntou "A primeira pergunta é teórica e não sei para que é que usam as calculadoras?". Porque terá sido?!? Na minha área se se percebe a matéria as cábulas não são necessárias, mas dão sempre jeito!

adrianeites disse...

a questão é dão sempre jeito!

muitas vezes professores fizeram essa pergunta!
lol
cp's

Laurentina disse...

Pois olha eu na minha vida de estudante sempre fiz cabulas ...sempre , sempre se não as fizesse acho que me sentia com falta de algo estava já na massa do sangue no entanto sempre copiei a 3 disciplinas ...geografia , ingles e francês ...
A Geografia na parte em que eramos obrigados a saber de traz para a frente e da frente para traz as linhas ferreas de Portugal e o seu sistema montanhoso (eu sabia na ponta da lingua tudo o que dizia respeito a Moçambique nessa area).
A ingles eram alguns significados e as formas verbais...
A francês sempre as formas verbais irra que eram medonhas!!!
Agora na minha vida de estudante copiei sempre que nem uma desgraçada mas tb tenho consciência que por vezes faço vista grossa...sei quem sabe e o que sabe.

Beijão grande